Centro Acadêmico de Farmácia UFPR

História do curso

Em sua edição de 13 de junho de 1912 o Jornal Correio do Sul, numa reportagem intitulada “Fundação de uma Universidade” dava conta de reunião ocorrida dois dias antes. ”Para tratar da criação de uma Universidade em Curitiba, reuniu-se comissão composta dos senhores Dr. Pânfilo de Assunção, Dr. Victor do Amaral, Cel. Chichorro Junior, Ernesto Carnac, Fernando Moreira e Manuel Miranda Rosa... Foram aclamados os doutores Victor do Amaral e Pânfilo de Assunção para estudar o meio mais eficaz para levar a efeito esta luminosa idéia”. Começava a se concretizar um sonho, fruto de audiência de Fernando Moreira com o Ministro da Justiça e Negócios Interiores do Brasil, Rivadávia da Cunha Correia. Outro grupo, que tinha a liderança do Dr. Nilo Cairo tratava do mesmo assunto. Ao se reunirem os dois grupos o Prof. Fernando Moreira se retira pois não possuía título superior. Ficava entretanto frutos de seu trabalho. 
Na foto o antigo prédio da Universidade do Paraná, ainda sem os anexos laterais. Ao fundo à esquerda a Prefeitura Municipal (posteriormente Museu Paranaense e hoje o Paço Municipal). À direita é visível a torre da Igreja da Ordem. Este não foi o primeiro prédio da nossa Universidade, originalmente ela teve sede na Rua Comendador Araújo, no prédio hoje ocupado pelo Shopping Omar.

Os primeiríssimos frutos. Em 1914 formam-se as quatro primeiras turmas da Universidade Federal do Paraná: seis Engenheiros-Geographos; seis Contadores; dez Cirurgiões-Dentistas (destaque para Helena V. Seiler, a primeira mulher a se formar em nossa Universidade, já na primeira turma) e quatro Pharmaceuticos. São eles: Luiz de Ferrante, Augusto Stellfeld, Plínio Carlberg e Flávio Ribeiro, todos do estado do Paraná. O Paraninfo da Turma foi o Dr. Victor Ferreira do Amaral.

 

Esta foto foi tirada em 21 de novembro de 1937, defronte ao prédio central da Universidade do Paraná, ainda com a sua antiga fachada (que eu sempre achei mais charmosa que a atual). É a turma de Farmácia que se formava naquele ano. Da esquerda para a direita Sebastião B. de Azevedo, Frederico Ellinger, Gerty E. Kleemann, o paraninfo da turma, Dr. Archimedes Cruz, João A. Angely, Licio Bley Veira, Carlos Sommer Jr., Ney S. Machado e Mario Castagno. (Mein Got! A maravilha que é esta foto original, a exposição correta, o contraste perfeito, o fotógrafo era realmente do ramo. Foi feita provavelmente em negativo de placa de vidro!...Algo como 10x18 cm! São Terapixels!).(Agradecimento especial à Fernanda Stumpf Tonin, nossa graduanda, neta da formanda da foto)

 

Antigo prédio da Faculdade de Farmácia no Batel, onde antes era o Colégio Progresso. Em 1916 o professor Fernando Moreira é convidado para lecionar Português no Colégio Progresso, uma instituição voltada para o ensino dos descendentes alemães e na disseminação da cultura germânica. Naquele mesmo ano acaba tendo participação societária no empreendimento. Com a entrada do Brasil ao lado dos aliados na II Guerra Mundial, ergue-se um forte movimento nacionalista que chega a depredações do Colégio, culminando com a prisão sumária de todos os sócios de origem alemã. Finda a guerra, o professor (único que não fora preso) é procurado por antigos servidores do colégio que pretendiam reativá-lo. Já com 78 anos, ele então sai à caça dos antigos sócios ou descendentes que não se interessam pelo empreendimento, uma vez que o funcionamento do Colégio nos antigos moldes seria inviável. Aconselha-se então com os seus filhos: Carlos, Henrique e Júlio, todos eles catedráticos da Universidade do Paraná. Decidem então convidar outras pessoas de nomeada para decidirem os destinos do Colégio. Unidos então aos Professores Carlos Stellfeld e Ernesto Sigel Filho, resolvem pela doação do Colégio e seu terreno para a Universidade do Paraná. Feita a doação, cabem as antigas dependências, localizadas na Rua Coronel Dulcídio, 638, ao Curso de Farmácia. Mas isto já é outro assunto que veremos depois.

O novo prédio em construção. Note-se as pichações. Corre no Brasil, solta, a Revolução Redentora, embora nem todos - àquela época - estivessem de acordo com os seus propósitos.

   

O novo prédio já construído (pichações apagadas). Para ele se mudaram a Fitoquímica , a Síntese de Medicamentos, as secretarias e as salas de aula.

 

Prédio atual de Farmácia em novo campus, agora no jardim Botânico.

 

Agradecemos ao Professor Márcio Chimeli, de Radioisótopos por ajudar com todo o acervo de fotos e na redação dos textos desse tópico. Para saber mais sobre a história toda que nosso professor guarda, e também para conhecer o Museu Virtual da Farmácia feito por ele, acesse:

 

Museu virtual da Farmácia

http://www.facebook.com/album.php?aid=14601&id=1751178792&l=86e6fe237e 

 

História do curso

http://www.facebook.com/album.php?aid=14670&id=1751178792&l=f5d2215a37

 

Ou então dê uma passadinha na sala de Radioisótopos e bata um papo tomando um chazinho com esse profissional incrível que temos em nosso curso.

Obrigado Marcio! 

 

© 2009 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode